Notícias

28 de março de 2019

Projeto Fernão Dias: em busca da preservação ambiental e de lazer público

Os estudantes do 7º ano são convidados a conhecerem a realidade do Parque Fernão Dias e aprofundar os estudos de Ecologia, Urbanização e Cidadania. A partir da visita, os professores apresentam dados que compõe a realidade desse parque, por meio de um levantamento técnico. Com isso, os estudantes vão construir propostas práticas de intervenção para essa importante área de preservação ambiental e de lazer público.

O Projeto Fernão Dias foi implantado no Colégio Santo Agostinho – Contagem no ano de 2017. Desde então, estudantes, pais e professores organizam visitas técnicas, mutirões de limpeza, plantio de mudas, catalogam espécies e mantêm contato constante com o IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

Além disso, dois professores do 7º ano (Moacir Alves e Matheus Leal) foram eleitos para o Conselho Gestor do Parque Fernão Dias. O objetivo é que um dia o local tenha condições para realizarmos um encontro da comunidade agostiniana dentro de um parque que esteja limpo, reflorestado, protegido e com opções de lazer e esporte adequadas.

SOBRE O PARQUE

Localizado na divisa entre os municípios de Contagem e Betim, é uma das maiores áreas verdes da região metropolitana. Foi inaugurado em 1980 e durante uma década teve uma enorme visitação devido aos seus atrativos em uma região muito carente de alternativas de lazer e contato com a natureza.

Quando foi inaugurado, o Parque contava com 23 quadras poliesportivas; 2 campos de futebol; 6 duchas que refrescavam os visitantes em dias de calor; playground; pista de bicicross; minicidade; velódromo, que é o único do Estado; mirante; trilhas; uma lagoa e várias nascentes. Além disso, mantinha uma área de 1,3 milhão de metros quadrados com 60% de mata nativa e uma fauna que contava com raposa, mico-estrela, tatu, coelho, pássaros e várias outras espécies de seres vivos, o que perdurou por uma década.

Atualmente o Parque está abandonado, sofrendo com o desmatamento ilegal, com as queimadas e sendo usado como depósito de lixo clandestino. Contudo, foi aprovado na Assembleia Legislativa de Minas Gerai o Projeto de Lei 2.999/15 que transforma o Parque em área de preservação ambiental permanente (APA). Porém, se não houver fiscalização e se a comunidade não mobilizar, haverá ainda mais atrasos na devolução desta área para uso da população.

Compartilhe