Notícias

17 de março de 2022

10ª edição do Dia Sem Sapatos

No dia 30 de março acontecerá a 10ª edição do Dia Sem Sapatos, um projeto no qual educamos o olhar de nossas crianças e jovens para que enxerguem, assim como Jesus, o outro em suas necessidades e pratiquem o cuidado, a compaixão e a misericórdia. Unidos nesse propósito, estamos vinculados a um movimento mundial chamado One Day Without Shoes.

Nosso objetivo é que a comunidade educativa, composta por estudantes, professores e famílias, relacione-se deliberadamente com o outro a partir da dimensão do cuidado, da solidariedade e da compaixão. Desse modo, buscamos incentivar atos conscientes de acolhida e generosidade, tão urgentes num mundo em que se multiplicam atitudes e discursos de preconceitos, intolerâncias, descuido com os mais necessitados e com a nossa casa comum.

O projeto envolve ações didáticas com os estudantes, sensibilização do olhar sobre a condição humana no Brasil e em outros lugares onde há carências e desrespeito aos direitos humanos.

O que fundamenta esse projeto é a possibilidade de promover uma grande ação educativa, que sensibilize os educadores e os alunos para a dimensão do cuidado do outro, da solidariedade, sensibilizando para o amor e o respeito à vida, de modo que daí brote um gesto real de doação e colaboração.

Em 2022, o Lema do Dia Sem Sapatos será: O cuidado brotará da planta dos seus pés, e a solidariedade brotará em todo o seu caminho!

Gesto concreto:

O projeto Dia Sem Sapatos será finalizado com um evento celebrativo interno, no dia 30/03. Nessa data, receberemos as doações, que serão, posteriormente, enviadas para instituições de cuidado social.

Em 2022 serão coletados: agasalhos, em bom estado de conservação, e calçados sem salto (tênis, chinelos, sandálias, sapatos).

  • Os calçados serão encaminhados à Pastoral de Rua de Belo Horizonte e devem estar amarrados, pois, caso contrário, podem-se perder os pares. 
  • Solicitamos que as roupas e os pares de calçados sejam embalados, de forma individual, em sacos plásticos com a identificação para o uso: (Infantil -masculino/feminino/unissex) ou (Adulto - masculino/feminino/unissex).
  •  É desejável que o(a) próprio(a) estudante escolha a peça que será doada, como exercício de desapego, e escreva uma carta (ou bilhete) — que deverá ser presa ao objeto — para a pessoa que receberá a doação. Esse gesto simbolizará nossa intenção de criar uma ponte com esse “outro” humano desconhecido por nós.

Contamos com a participação e a generosidade de todos!

Compartilhe