Notícias

15 de setembro de 2021

Aprender a amar a literatura

Os seres humanos nascem sem saber que existem livros, ou mesmo a literatura. Ela não está entre as necessidades básicas, como o alimento, o conforto térmico e a hidratação, mas, desde que o ser humano desenvolveu a linguagem, contar histórias, sistematizá-las em narrativas e encená-las se tornou relevante para o desenvolvimento das sociedades.

São os pais os primeiros a apresentar a literatura aos filhos na forma de contação de histórias, e isso marca as crianças nas perspectivas cognitiva e afetiva. Posteriormente, a escola sistematiza essa aproximação, ajudando as crianças a ampliarem seu gosto pela leitura, a conhecerem a diversidade de gêneros textuais, suportes e estilos. É por isso também que, a cada livro lido, mudamos as estratégias de apresentação e verificação da aprendizagem, tendo em vista que a literatura se amplia para as linguagens teatral, musical e cenestésica.

Assim, quando um adolescente encena algo que leu, internaliza o sentimento do personagem e desenvolve uma habilidade muito em falta nos nossos dias: a empatia! Na breve demonstração abaixo, os alunos do 7º ano, motivados pela indicação literária Piratas à vista, de Samir Machado, com a orientação do Prof. Jean Otoni, revelam o quão talentosos podem ser! É apenas um exemplo do quanto as habilidades de nossos estudantes podem se ampliar se lhes dermos espaço e incentivo. 

Compartilhe